Gaeco realiza operação "Princípio Ativo" em Rio Preto e Monte Aprazível

Gaeco realiza operação "Princípio Ativo" em Rio Preto e Monte Aprazível

O grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado- GAECO, com apoio da Polícia Militar e da corregedoria da polícia civil, deflagrou a ‘Operação Princípio Ativo’, com o objetivo de desmanchar organizações criminosas responsáveis pela falsificação de agrotóxicos, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva e, ainda, falsidade ideológica em documentos público e particular.
São aproximadamente 160 mandados de busca e 35 de prisão preventiva que estão sendo cumpridos em Rio Preto, Monte Aprazível, e outras 7 cidades fora da região.
Há também o cumprimento de mandados em outros estados, entre eles Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Segundo a polícia esses são ao menos 9 grupos interligados. Somente em 2018, por apenas duas empresas utilizadas pelo grupo, foram emitidas 808 notas fiscais falsas, com valores que ultrapassam r$ 110 milhões. Para se ter uma ideia, somando os impactos diretos e indiretos aos cofres públicos, os prejuízos estão na casa dos R$11 bilhões, fora o prejuízo causado a outros setores econômicos, como postos de trabalho e indústria. Outro prejuízo é também a saúde da população já que esse produto não passa por nenhuma fiscalização.