Governo de SP amplia centros de testagem para acelerar produção da Coronavac

Governo de SP amplia centros de testagem para acelerar produção da Coronavac

Na coletiva de imprensa do governo de São Paulo, o assunto não poderia ser outro, senão a vacina Coronavac.
Apesar da declaração contrária à obrigatoriedade da vacinação no estado de São Paulo, feita pelo presidente da república, Doria deixou claro que defende a vacina do Butantã alegando que nem ele, nem o Butantã nem a Anvisa, se submeterão à pressão do governo Federal, declarando, ainda, que o governo paulista criou 6 novos pontos de testagem, que hoje já é testada em 16 centros, sendo testada, inclusive, em médicos, para dar ainda mais agilidade à sua produção.
Dimas Covas, diretor do Intituto Butantan, disse ter atingido 15 mil vacinações, sem intercorrências. Dimas declarou que o Instituto, no momento, aguarda matéria-prima da China, para dar continuidade à produção.
José Medina, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, em São Paulo, participou da coletiva, divulgando uma pesquisa que levantou a informação de que, no Brasil, 85 % da população questionada sobre a vacina se posicionaram favoráveis, e que com certeza tomariam a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan.

Governo de SP amplia centros de testagem para acelerar produção da Coronavac