Menino precisa de ajuda para conseguir equipamentos para medir glicemia

Menino precisa de ajuda para conseguir equipamentos para medir glicemia

O Samuel, de 9 anos, mora no bairro Zé Menino, em Rio Preto. Ele tem diabetes e precisa passar o dia checando a glicemia, para não passar mal. São mais de 30 medicações por dia. Ele trocou a canela, que tem agulha para picar o dedo para medir a glicemia, por um sensor, que dura 14 dias e que não tem necessidade de furar o dedo. O problema é que esse sensor é muito caro e a família não tem mais condições de comprar o equipamento.